Criatividade não é um bicho de sete cabeças

Quem nunca ficou parado frente a tela do computador horas e horas tentando ter algum insight milagroso ou aquela ideia que irá revolucionar a história da humanidade? Eu já! Spoiler Alert: Isso nunca dá certo!

Por Matheus Santana

Quem nunca ficou parado frente a tela do computador horas e horas tentando ter algum insight milagroso ou aquela ideia que irá revolucionar a história da humanidade? Eu já! Spoiler Alert: Isso nunca dá certo!  

Por que ser criativo?

Hoje em dia ser criativo se tornou um fator de destaque no mercado de trabalho. Inúmeras empresas cobram de seus colaboradores soluções criativas para um determinado problema, novas maneiras de se fazer as mesmas coisas, inventar, criar, gerar, produzir… AAah! Tanta cobrança!

O problema é quando a gente para e pensa:

Como ser criativo?

Muita gente acredita que a criatividade é um dom milagroso que apenas pessoas especiais e iluminadas à recebem, bobagem! Criatividade não é um dom reservado à um grupo seleto de pessoas. Todos nós podemos e somos criativos! Todos nós estamos armados de um potencial criativo.

O que determina uma pessoa ser mais ou menos criativa é o exercício constante. A criatividade é um músculo, e precisa ser exercitada.

Não tenha medo de ser criativo!

Sabe quando você tem aquela ideia supostamente maluca durante uma reunião e não a expõe por medo de ser criticado ou ignorado? Isso, meu amigo, é auto sabotagem.

Deixe sua mente viajar, ter ideias malucas, pensamentos aleatórios. Saia da caixa do ‘socialmente aceitável’. Parte do processo de se tornar uma pessoa criativa é não ter medo de ser criativo! Não tenha medo de críticas, de erros ou acertos. Como disse ali em cima, ser criativo é um exercício constante. É um processo de amadurecimento que envolve erros e acertos.

Inspire-se.

Como designer gráfico (dessa empresa incrível s2) tenho como requisito básico para minha existência, ser criativo (juro que eu tento). Trabalhar nessa área me obriga a me reinventar e pensar em coisas diferentes para cada job. Algo que sempre me ajuda na hora de criar é me inspirar em trabalhos de outros designers e artistas.

Outro exemplo é que para conseguir escrever este texto eu precisei me inspirar e procurar por blogs pela internet (e também pelo fato de que eu nunquinha na vida escrevi para um blog).

Não é feio admitir a falta de ideias ou total desconhecimento de que rumo seguir. Isso não tira todo o ‘glamour’ ou grandiosidade de ser criativo (leia-se com ironia). Procure sites, livros ou até mesmo pessoas que possam estimular sua criatividade e te dar, ao menos, um caminho a seguir.

Algo que me ajuda muito é seguir profissionais da minha área e pessoas que eu julgo serem criativas no Instagram. Pessoas que possuem um trabalho bacana e que eventualmente possam me inspirar para criar.

Estímulos do dia-a-dia também são essências. Ouça suas músicas favoritas, maratone aquela série na Netflix, leia livros, enfim, estimule sua criatividade!

Com o tempo você vai descobrir que ser criativo não é algo difícil ou inalcançável, é tudo uma questão de prática. A criatividade não é um bicho de sete cabeças.

Expressa Agência

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here